19 de novembro de 2010

#11

"Ainda gostas gostas dele?" é a pergunta mais frequente nestes últimos dezanove dias. E eu não sei explicar o meu organismo, o processo que o meu corpo tem. Tanta pressão, tanto sofrimento, tanto desgosto, tanta desilusão, é muito para mim, e isso é só alimento para o meu corpo. É provável que o meu corpo tenha engolido toda a dor que me deste. E nada disto me faz bem, confesso. Como disse antes, não sinto nada. Mas garanto-te, que não te amo. Odeio-te, isso sim! E não te voltarei a pronunciar um "amo-te".
Cheguei a uma conclusão, nestes últimos dias, que vivo bem sem ti. Aos poucos e poucos, tenho conseguido libertar-me de ti, de nós. Já te amei mesmo muito, agora não.

13 comentários:

Rui Águas disse...

Obrigado, tu também

filipa disse...

obrigada, querida.
tambem adorei *.*

yasmim disse...

é mt bom saber isso fofinha, obrigada mesmo :$
está muito bom o texto, adorei.

Silvia Santiago. disse...

Obrigada por seguires-me querida ;)

Anna Pinto . disse...

quem me dera poder ser como tu nesse aspecto :/
estou a seguir * .

Daniela Neto disse...

Gosto muitooo

Daniela Neto disse...

ontem tentei contar-te o que se passou, mas não houve tempo :$

Catarina Bessa disse...

Muito obrigada querida. O teu está muito bonito.

Anna Pinto . disse...

como consegues esquecer uma pessoa dessa maneira :|

- joanarocha disse...

adorei *.*
- vou seguir !

- joanarocha disse...

obrigada eu por gostares *.*

Anna Pinto . disse...

pois eu perçebo , tambem já me mentalizei que acabou ..

Anna Pinto . disse...

eu sei , obrigada :$